Filhas de Jó em Minha Vida - 01

02/10/2016

Quando nos tornamos filhas de Jó nos comprometemos a ser superiores. Não aos outros, mas a nós mesmas. Devemos nos esforçar para sermos melhores do que o "eu" de ontem, de uma hora atrás, do segundo que se passou. A Filha do passado teve raiva, guardou rancor, se desentendeu, brigou, falou mal, teve preguiça, achou que era incapaz, que não merecia, via empecilhos, criava inimizades. Todo mundo faz isso. Mas o desafio é fazer diferente. Fazer a diferença quando todos esperam que sejamos pessoas comuns.

 

 

Dia 31 de outubro de 2015, o dia em que eu assinei o meu comprometimento em fazer a diferença, há quase um ano atrás eu estava entrando nesta organização, um grupo para jovens de 10 a 20 anos que a partir da minha iniciação mudaria a minha vida.  Uma família se preferir. Irmãs que se ajudam, se amam, se respeitam, um lugar aonde vamos quando precisamos de um conselho, um ombro amigo. E por mais difícil que seja definir o que é posso afirmar que ser Filha de Jó não se resume apenas ao uso do robe, a ter um cargo, decorar falas e participar das reuniões, é querer sempre melhorar, é mais muito mais que isso. E acima de tudo nós somos mulheres com toda graciosidade e grandiosidade, somos meninas, apaixonadas, carentes, mas não estamos ausentes. Somos mulheres e quão difícil é ser mulher atualmente. Uma em cada cinco mulheres será ou já foi violentada ou atacada sexualmente pelo menos uma vez na vida. E isso dói, dói em todas nós, dói em todos os Bethéis, e todas as filhas de Jó choram. Lágrimas de sangue caem em nossos pensamentos, mas o que fazer para mudar algo que já está enraizado em nossos sistemas? Como parar esta violência que está presente desde que o mundo se configurou como mundo? É difícil e nós sabemos disso, mas ninguém nunca disse que ser Filha de Jó seria fácil. Estamos fadadas a aceitar os desafios que o resto da sociedade apenas ignorou. Estamos dispostas a encarar todos os problemas sociais como se fossem pessoais, e estamos comprometidas a mudar a humanidade. Eu sou filha de Jó, e se posso dizer isso eu tenho o dever e a obrigação de dizer que apoio a campanha em combate a violência contra a mulher. Eu sou Filha de Jó e se encho o peito na hora de ser reconhecida como uma, eu também me orgulharei de poder acabar com todo e qualquer tipo de violência. Nós Juramos que seriamos amigas fieis de todos os membros, juramos que amaríamos a nossa Pátria então reafirmo que ser filha de Jó não é ser “uma” é ser todas.

 

Texto de Andressa Almeida Vivas dos Santos, atual Capelã do Bethel #21 Amor e União da cidade de Itapetinga, Bahia, Brasil.

 

 Se assim como Andressa você quer participar, confira como clicando na imagem acima.

 

Please reload

Bahia marca presença na Suprema Sessão Virtual de 2020

1/10
Please reload

Posts em destaque
Siga-nos
Please reload

Posts Recentes
  • Facebook Basic Square
  • Google+ Basic Square

Filhas de Jó Bahia

 

Official website of Bahia Job's Daughter

Contact us: fdjbahia@gmail.com